Domingo, 14 de agosto de 2022

AO VIVO

Auxiliadora 105.9 FM

Amambai/MS



Jovem que foi atingida por drone no show de Luan Santana diz ainda ter tonturas após pancada

03/05/2022 14:26

Mesmo depois de quatro dias de ter sido atingida por um drone, no show do Luan Santana, na Expogrande, a jovem continua com sequelas da pancada e passando mal, precisando de atendimento médico.

Ela desabafou nas redes sociais sobre o estado de saúde, que continua abalado depois de ter sido ferida na cabeça e ouvido com a queda do equipamento de imagens. Com dores, ela ficou na enfermaria em unidade de saúde tomando soro, chegou a passar por uma tomografia e avaliação neurológica.

“Desde o ocorrido, [na última sexta-feira (29], estou sentindo fortes dores de cabeça e tontura. Achei que seria normal, passei o sábado e o domingo dormindo. Ontem (2), fui trabalhar, mas passei mal, com vista embaçada. Meus colegas e responsáveis me mandaram para o PA (Pronto Socorro). Estou de atestado essa semana, sem poder trabalhar e sem fazer exercícios físicos”, escreveu.

Acidente

O acidente inusitado aconteceu enquanto a vítima assistia o show ‘Luan City’, na área Vip do evento. No momento do acidente, sentiu a pancada na cabeça e acreditou ser uma garrafa ou copo, só depois percebeu o drone embaraçado no cabelo. Depressa, uma Guarda Civil Metropolitana viu a situação e conseguiu ajudar.

“Foi uma batida muito forte, bateu no meu amigo também, cortou ele. Ela [GCM] segurou o drone e eu só falava ‘me tira daqui’, porque imagina que alguém ia fazer foto ou vídeo, o meu medo era alguém divulgar na internet e eu virar meme. Depois eu tive uma crise de risos, por que logo comigo isso foi acontecer? Eu não tinha visto a gravidade”, disse.

A servidora a levou para uma ambulância que presta atendimento no espaço. Até mesmo a equipe se machucou enquanto tentava retirar o equipamento enroscado no cabelo. Além do susto, a vítima ficou tonta e debilitada com o incidente.

“Ninguém estava lá comigo, porque, no momento que caiu, minha amiga tinha ido ao banheiro. O socorrista cortou o dedo e demorou um pouco para tirar. Eu não sei como conseguiram tirar do meu cabelo, ele ainda estava ligado. Ela tirou uma parte de cima e ele desligou. Eu fiquei muito tonta, segurava na grade e quem passava achava que eu estava bêbada, só estava tentando me recuperar”.

Ela perdeu quase todo o show, já que ainda estava debilitada. Em dado momento, um homem apareceu perguntando sobre o drone, mas não sabia se era o dono ou da equipe. “Ele perguntou se eu estava bem, mas estava mais preocupado com o drone do que comigo. Eu levei ele até a moça que conseguiu retirar e ele sumiu. Uma coisa muito importante, a equipe de segurança e o pessoal do Quali Salva me acolheram muito bem e me tranquilizaram. Se não fosse aquela mulher [GCM] meu cabelo tinha ido pro saco”, relata.

Pouco se lembra sobre o rapaz, ainda, não recebeu suporte da equipe da organização do show. Embora a situação inusitada, os ferimentos poderiam ser mais sérios, já que as hélices são cortantes. “Minha cabeça na região está doendo muito, meu ouvido nem se fala. Uma hora ontem que fiquei bem tonta, mas hoje estou melhor, só que muita dor na cabeça e no ouvido. Graças a Deus não furou meu olho porque nem o tamanho do drone eu tinha visto”.

Fonte: Midiamax