Quarta, 06 de julho de 2022

AO VIVO

Auxiliadora 105.9 FM

Amambai/MS



MS na tela: 10 filmes para pensar no meio ambiente em Mato Grosso do Sul

Filmes foram gravados em Mato Grosso do Sul

08/06/2022 14:02

Em alusão ao Dia do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, o Museu da Imagem e do Som, divulgou, nesta quarta-feira (8), uma lista de curtas e filmes que representam a importância da preservação ao meio ambiente utilizando o cinema como ferramenta para abordar vários temas. A lista dos filmes foram produzidos em Mato Grosso do Sul.

São curtas e longas metragens dirigidos por realizadores brasileiros e estrangeiros. Alguns estão disponíveis online, mas todos estão no acervo do MIS e podem ser assistidos e consultados pela população, basta agendar horário.

Confira a lista dos filmes selecionados:

  • Lamento (2010)
  • Direção: Eduardo Romero

Sinopse: Um barquinho de papel navega pelo córrego Bandeiras, revelando poeticamente os limites de convívio entre homem e natureza.

  • Planuras (2015)
  • Direção: Mauricio Copetti

Sinopse: É um olhar poético das transformações de uma paisagem ‘delirante’, que se redesenha continuamente entre os opostos do ciclo das águas, resultando no nascimento de uma cultura singular na maior planície inundável do mundo: o Pantanal.

Disponível no acervo do MIS.

  • Águas que Educam – o Pantanal e sua História na Pintura Sul-Mato-Grossense” (2016)
  • Direção: Gilberto Luiz Alves, Alberto Cândido da Fonseca

Sinopse: A Exposição é parte do projeto águas que educam e apresenta 70 telas de 16 artistas plásticos. Através de pinturas que retratam a história, evolução econômica e as consequências da colonização no Estado, expressos em obras produzidas ao longo de cinco décadas e que utilizaram a água como elemento de ligação. Clique aqui para ver o curto.

  • Cerrado Além da Névoa (2013)
  • Direção: Christian Spencer, Marc Egger, Gibby Zobel

Sinopse: Ganhador de 7 Prêmios o filme leva o espectador a um dos mais belos e menos conhecidos ecossistemas do mundo, localizado no centro do Brasil. Como uma pintura impressionista, exaltando a cor e luz desse lugar, o filme transcorre como um mito de criação passando pelos elementos criadores como a água, a terra, o ar e o fogo, e as impressionantes criaturas que habitam essas planícies. O Parque Nacional das Emas é lar de alguns dos mais incríveis animais do mundo, e o curta é uma incrível explosão de vida, cores e mistério, uma reverência a natureza como sendo uma eterna e mais bela obra de arte já criada.

Clique aqui para ver o trailer.

Disponível no acervo do MIS.

  • Campo Grande das Araras (2020)
  • Direção: Lú Bigattão Rios e Rosiney Bigattão

Sinopse: O documentário mostra a cidade sob o ponto de vista das araras, como elas vivem, do que se alimentam, a convivência com os humanos e os perigos do ambiente urbano para a sobrevivência das espécies. Clique aqui para conferir.

  • Fujona – Em Busca de Liberdade (2009)
  • Direção: Lú Bigattão

Sinopse: Resgatada ainda filhote, uma onça pintada fugiu algumas vezes do CRAS (centro de reabilitação de animais silvestres) em campo grande e ocupou, entre o fim de 2010 e o início de 2011, o noticiário regional. A fujona mostrava ali sua vontade de vivenciar a liberdade. Mas como deve ter sido, para o animal, passar por essa situação? E o curta-metragem reconstrói os fatos, mas sob o ponto de vista da onça-pintada.

Disponível no acervo do MIS

  • No Quintal, Pássaros (2018)
  • Direção: Hélio Augusto Godoy de Souza;

Sinopse: No quintal de sua residência o documentarista atraiu pássaros e se espantou com a variedade de espécies. Uma das espécies, o Ferreirinho-relógio (Todirostrum cinereum) nidificou por dois anos e foi possível registrar o cuidado com a prole e a saída do filhote do ninho. Tudo foi filmado em 3D. A obra pode ser vista em 3D ou 2D.

  • Kuña Porã – Matriarcas Guarani e kaiowá
  • Direção Fabiana Fernandes e Daniela João

Sinopse: Kuña Porã: Matriarcas Kaiowá e Guarani é um documentário de escuta, amor e resistência. Idealizado e concebido totalmente em conjunto com suas protagonistas, entre elas, anciãs, parteiras, rezadoras, artesãs, agentes de saúde e professoras. Elas expressam através dos relatos de suas lutas coletivas e práticas cotidianas as especificidades de ser mulher Kaiowá e Guarani no imaginário social de suas aldeias e acampamentos na região cone sul de MS.

Disponível no acervo do MIS.

  • Terra das Águas (2006)
  • Direção: Rosiney Bigatão

Sinopse: Documentário que retrata a influência da água na vida do peão pantaneiro.

  • Escola das Águas – um desafio Pantaneiro
  • Direção Juliana Vicente

Sinopse: A natureza é o próprio limite e o próprio caminho para uma escola no coração do Pantanal. A histórica da criação da escola Santa Monica e o impacto na iniciativa causou nas famílias são retratos desse documentário. Onde o poder da educação revela outras fronteiras, outros caminhos, outros sonhos para as crianças, filhos, netos, bisnetos de trabalhadores da zona rural no Pantanal. Clique aqui para ver.

Os interessados podem assistir os curtas no MIS, localizado no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania Apolônio de Carvalho: Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro ou obter mais informações pelo telefone (67) 3316-9178.

Fonte: Midiamax